Como prevenir o Abuso Infantil 

O abuso sexual infantil é uma prática que precisa ser veementemente combatida. Todavia, as crianças nem sempre são capazes de reconhecer a malícia ou quaisquer outras segundas intenções na abordagem de um adulto.

E, independente de classe social, qualquer criança pode estar vulnerável a ação de aliciadores. Em boa parte dos casos, inclusive, eles são pessoas próximas: fazem parte da família ou frequentam os mesmos ambientes que os pequenos.

Uma das maneiras de evitar que as crianças sejam vítimas dessa situação traumática é conversar com elas, conscientizando-as sobre o próprio corpo e comportamentos potencialmente ou explicitamente inadequados.

Abordar estes temas, no entanto, nem sempre é fácil para os pais. Por isso segue abaixo um vídeo explicativo e também cartilhas de apoio. 

Houve a preocupação de que a linguagem utilizada fosse de fácil compreensão para crianças entre 0 a 8 anos, sem flertar com a vulgaridade.

A nossa sugestão é a de que esse material seja lido e sirva como ponto de partida para uma conversa, seja em casa ou na escola.

Como a intenção é fazer com que a cartilha chegue ao maior número de pais ou responsáveis.

Identifique os possíveis sinais de um abuso

Embora não seja fácil notar os sinais físicos de um abuso sexual, é possível que a criança tenha alterações no seu comportamento, como: irritação, ansiedade, dores de cabeça e alterações gastrointestinais frequentes.

Também podem acontecer momentos de rebeldia, raiva, introspecção ou depressão, problemas escolares, pesadelos constantes, xixi na cama e presença de comportamentos regressivos (por exemplo, voltar a chupar o dedo).

Outro sinal de alerta é quando a criança passa a falar abertamente sobre sexo, de forma não-natural para a sua idade, física e mental.

Se você notar algum desses sinais, tome cuidado com a sua reação, porque ela poderá fazer com que a vítima se sinta ainda mais culpada.

O importante é oferecer apoio à criança, escutando o que ela tem a dizer e não duvidando da sua palavra. Procure ajuda e orientação profissional para que o seu filho consiga falar sobre o ocorrido e lidar com o fato.

Finalmente, busque medidas legais para afastar o aliciador. Romper o silêncio é uma forma ativa de lidar com o abuso sexual infantil e impedir que ele continue acontecendo.

Vídeo Explicativo para ensinar como as crianças podem se proteger 

Cartilha Explicativa para ensinar como as crianças podem se proteger 

Mensagem para mães e pais

 

Não tem nada mais importante no mundo para nós do que nossos filhos desde que eles nascem.

 

Mas eles crescem e, por mais que a gente queira protegê-los, não podemos estar perto deles o tempo todo.

 

Sempre que ouvimos histórias de violência sexual contra crianças dá um frio na barriga...

 

Mas nosso próprio medo e nosso constrangimento em falar sobre o assunto com as crianças faz com que a gente se convença que coisas como essas nunca vão acontecer com nossos filhos.

 

Muitos de nós não passamos pela experiência de conversarmos sobre o tema com nossas famílias quando pequenos e não sabemos como nem por onde começar.

 

Só que fingir que o perigo não existe e deixar de alertá-los para os perigos da vida só os torna mais vulneráveis do que já são.

Cartilha Explicativa de enfrentamento (para os Responsáveis)

PREVENIR É SEMPRE O MELHOR REMÉDIO

É nossa responsabilidade prepará-los para se protegerem e se defenderem.

Fonte: Eu me Protejo e Escola do Bem 

Endereço:

Centro Empresarial Jardins do Brasil 

  • Av. Hilário Pereira de Souza, 406/492 - 20º Andar

      Sala 2001 - Torre 2 - Centro - Osasco - SP

      CEP 06010-170

Contatos: 

  • ​(11) 4624-4040 (consultório) 

Estacionamento com serviço de Valet no local para o conforto e segurança dos pacientes. 

Conectividade Wi-fi  em  todos

os ambientes.

© 2019 PequenoSer - Todos os direitos reservados. Imagens ilustrativas.

Resp. Téc. Dra. Estela Maria Marcon Pires - CRM 70.564