LUTA CONTRA QUEIMADURAS: DEVE SER DIÁRIA!

Design sem nome.png

A importância da prevenção e dos cuidados ao paciente queimado. Segundo o Ministério da Saúde, somente em 2019, 21.023 crianças e adolescentes de zero a 14 anos foram hospitalizadas por queimaduras. Muitas delas ocorrem em casa, sendo as mais comuns as escaldantes (água ou vapor quente) e as térmicas (contato direto com fogo ou objetos quentes).

Crianças menores têm maior risco de queimaduras, por não terem a capacidade de reconhecer os perigos e, também, por terem a pele mais fina e sensível. Dos 200 óbitos por queimaduras em crianças no ano de 2018, 73 ocorreram em menores de 4 anos.

Dicas de prevenção:

  • Mantenha as crianças longe da cozinha e do fogão, principalmente quando estiver preparando alimentos;

  • Não carregue bebês e crianças pequenas no colo enquanto cozinha ou manipula líquidos quentes;

  • Coloque líquidos e alimentos quentes no centro da mesa;

  • Cuidado ao passar roupas perto de crianças. Sempre tire da tomada após o uso;

  • Cheque com cuidado a temperatura da água do banho;

  • Não brinque com fogos de artifício, nem solte balões;

  • Mantenha velas, isqueiros, álcool e demais inflamáveis longe do alcance das crianças;

  • Não deixe que crianças cheguem perto de churrasqueiras, lareiras e fogueiras;

  • Verifique sempre as instalações elétricas da casa e use protetores de tomadas;

  • Oriente crianças a empinarem pipa longe da rede elétrica, reforce que não usem cerol.

Caso ocorra um incêndio ou um acidente com fogo é preciso que a família tenha um plano de ação:

  • Se possível, instale detectores de fumaça;

  • Se uma porta estiver muito quente, use saída alternativa;

  • Ensine as crianças a se arrastarem na presença de fumaça;

  • Saiba onde ficam os extintores;

  • Nunca volte a um cômodo ou prédio em chamas.

Como cuidar das queimaduras?

Em caso de queimaduras leves, esfrie a região com água corrente fresca por pelo menos 5 minutos e cubra com um curativo não aderente. Só aplique pomadas se orientado pelo seu pediatra.

Qualquer queimadura elétrica, com lesão extensa da pele (especialmente se aspecto carbonizado) ou com perda de sensibilidade, deve receber atenção médica imediata. Assim como queimaduras em mãos, pés, face, genitais ou que cubram uma área maior do que a mão da criança devem ser avaliadas pelo pediatra.

As lesões por queimaduras, mesmo quando não fatais, podem ser incapacitantes e trazem grande sofrimento. Todos queremos manter as crianças seguras, ajudá-las a viver a vida em todo seu potencial. Ter o conhecimento da prevenção de acidentes, como queimaduras, é um passo fundamental para que essa meta seja alcançada.  

Departamento Científico de Segurança da Sociedade de Pediatria de São Paulo