Terapia comportamental para crianças

A maioria dos especialistas recomenda o uso de medicação e terapia comportamental para tratar o Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Isto é conhecido como uma abordagem de tratamento multimodal. No Brasil, devido à grande influência da psicanálise de ideologias políticas, ainda existe um certo preconceito em relação às práticas comportamentais em tratamentos psicológicos.

 

Existem muitas formas de terapia comportamental, mas todas têm um objetivo comum – mudar o ambiente físico e social da criança para ajudar a criança a melhorar seu comportamento. Sob essa abordagem, pais, professores e outros cuidadores aprendem maneiras melhores de trabalhar e se relacionar com a criança com TDAH. É ensinado como definir e aplicar regras, ajudar crianças e jovens a entender o que ele precisa fazer, usar a disciplina de maneira eficaz e incentivar o bom comportamento.

 

A terapia comportamental reconhece os limites que o TDAH coloca em uma criança. Ele se concentra em como as pessoas e lugares importantes na vida da criança podem se adaptar para incentivar o bom comportamento e desencorajar comportamentos indesejáveis. É diferente da terapia de brincadeiras ou outras terapias que se concentram principalmente na criança e suas emoções.

 

Como principais cuidadores da criança, os pais desempenham um papel importante na terapia comportamental. O treinamento dos pais está disponível para ajudá-lo a aprender mais sobre o TDAH e maneiras específicas e positivas de responder aos comportamentos do tipo TDAH. Cuidar de si mesmo também ajudará seu filho.

 

Aqui vão 10 dicas sobre como funciona esta terapia:

1- Mantenha a criança numa rotina diária. Tente manter os horários de acordar, comer, tomar banho, sair para a escola e dormir cada dia;

2- Reduza as distrações. Música alta, jogos de computador e TV podem ser superestimulantes para o seu filho. Faça uma regra para manter a TV ou a música desligada durante as refeições e enquanto seu filho estiver fazendo o dever de casa. Não coloque uma TV no quarto do seu filho;

3- Organize o ambiente. Se o seu filho tiver lugares específicos e lógicos para manter o trabalho escolar, brincar e colocar as roupas, é menos provável que ele os perca. Deixe um ponto perto da porta da frente para a mochila da escola para que ele possa pegá-lo no caminho para fora da porta;

4- Recompense o comportamento positivo. Fale palavras gentis, de abraços ou pequenos prêmios quando as metas são atingidas, de maneira oportuna ou pelo bom comportamento. Elogie e recompense os esforços do seu filho para prestar atenção;

5- Defina metas pequenas e acessíveis. Apontar para o progresso lento, em vez de resultados imediatos. Certifique-se de que seu filho entenda que ele pode dar pequenos passos para aprender a se controlar;

 

6- Ajude seu filho a se concentrar. Use calendários e agendas com listas de verificação para acompanhar o progresso do dever de casa ou das tarefas. Mantenha as instruções breves. Oferecer lembretes amigáveis ​​e frequentes;

7- Limite de escolhas. Ajude seu filho a aprender a tomar boas decisões dando-lhe apenas duas ou três opções de cada vez;

8- Encontre atividades em que seu filho possa ter sucesso. Todas as crianças precisam experimentar o sucesso para se sentirem bem consigo mesmas;

9- Use disciplinar com calma. Use castigos como limitar o tempo, removendo a criança da situação ou distração. Às vezes é melhor simplesmente ignorar o comportamento. Punições físicas, como surras ou tapas ou gritos, não são úteis e devem sempre ser evitados. Discuta o comportamento de seu filho com ele quando ambos estiverem calmos;

10- Desenvolva um bom sistema de comunicação com o professor de seu filho para que você possa coordenar seus esforços e monitorar o progresso de seu filho.

Fonte: Instituto Pensi. Por: Dr. José Luiz Setúbal

Endereço:

Centro Empresarial Jardins do Brasil 

  • Av. Hilário Pereira de Souza, 406/492 - 20º Andar

      Sala 2001 - Torre 2 - Centro - Osasco - SP

      CEP 06010-170

Contatos: 

  • ​(11) 4624-4040 (consultório) 

Estacionamento com serviço de Valet no local para o conforto e segurança dos pacientes. 

Conectividade Wi-fi  em  todos

os ambientes.

© 2019 PequenoSer - Todos os direitos reservados. Imagens ilustrativas.

Resp. Téc. Dra. Estela Maria Marcon Pires - CRM 70.564